top of page
Faixa blog livros.png
Buscar

Cientistas anunciam feito inédito em fusão nuclear e abrem caminho para energia limpa infinita


O Departamento de Energia dos Estados Unidos anunciou oficialmente, nesta terça-feira (13), uma conquista histórica na fusão nuclear: pela primeira vez, cientistas americanos produziram mais energia a partir da fusão do que a energia do laser usada para alimentar o experimento.


O chamado “ganho de energia líquida” é um marco importante em uma tentativa de décadas de obter energia limpa e ilimitada a partir da fusão nuclear – a reação que ocorre quando dois ou mais átomos são fundidos.


A fusão nuclear acontece quando dois ou mais átomos são fundidos em um maior, um processo que gera uma enorme quantidade de energia limpa que não polui a atmosfera e não produz material radioativo.


O experimento colocou 2,05 megajoules de energia no alvo e resultou em 3,15 MJ de saída de energia de fusão – gerando mais de 50% a mais de energia do que foi colocado. É a primeira vez que um experimento resultou em um ganho significativo de energia.


A descoberta foi feita por uma equipe de cientistas no National Ignition Facility do Lawrence Livermore National Laboratory, na Califórnia, em 5 de dezembro – uma instalação do tamanho de um estádio esportivo e equipada com 192 lasers.


A secretária de Energia dos EUA, Jennifer Granholm, chamou o avanço de uma “conquista histórica” em um comunicado.

No comunicado, Granholm disse que os cientistas de Livermore e outros laboratórios nacionais fazem um trabalho que ajudará os EUA a “resolver os problemas mais complexos e urgentes da humanidade, como fornecer energia limpa para combater a mudança climática e manter um impedimento nuclear sem testes nucleares”.


A diretora de Livermore, Dra. Kim Budil, chamou as tentativas dos cientistas de realizar a ignição por fusão no laboratório de “um dos desafios científicos mais significativos já enfrentados pela humanidade” e elogiou o trabalho dos cientistas de seu laboratório.


“Alcançá-lo é um triunfo da ciência, da engenharia e, acima de tudo, das pessoas”, disse Budil em um comunicado. “Atravessar este limiar é a visão que conduziu 60 anos de busca dedicada. Esses são os problemas para os quais os laboratórios nacionais dos EUA foram criados para resolver.”



17 visualizações0 comentário

Comments


1.png
2.png
4.png
5.png

Consultoria em Redução de Custos e Reúso Agrícola de Lodos

bottom of page