Buscar
  • Moisés Antônio Benvegnú

Eutrofização

Atualizado: Fev 21

Primeiramente vamos entender o que significa a palavra eutrofização. Eutrófico significa bem nutrido, ou seja, um ambiente eutrofizado significa um ambiente com muitos nutrientes.


As algas e outras plantas aquáticas obtêm a sua fonte de energia primária da energia luminosa através do processo de fotossíntese, e também necessitam de nutrientes para crescer e se reproduzir. Dois desses nutrientes essenciais são o nitrogênio e o fósforo, disponíveis para as plantas principalmente na forma de nitratos e fosfatos.

Os esgotos contêm nitrogênio e fósforo, presentes nas fezes e urinas, nos restos de alimentos, nos detergentes e outros subprodutos das atividades humanas. Durante a autodepuração de um corpo hídrico após o despejo de esgoto, as formas de nitrogênio e fósforo presentes acabam sendo convertidas, em sua grande parte, em nitratos e fosfatos.


Com o despejo de esgoto há, portanto, uma grande elevação do aporte de nitratos e fosfatos no corpo d’água, trazendo em decorrência, uma elevação nas populações de algas e outras plantas. Dependendo da capacidade de assimilação do corpo d’água, a população de algas poderá atingir valores bastante elevados, trazendo uma série de problemas.


Em um período de elevada insolação, ou seja, de grande quantidade de energia luminosa disponível para a fotossíntese, as algas poderão atingir superpopulações, constituindo uma camada superficial, similar a um caldo verde. Esta camada superficial impede a penetração da energia luminosa nas camadas inferiores do corpo d’água, causando a morte das algas situadas nestas regiões. A morte destas algas traz, em si, uma série de outros problemas. Estes eventos de superpopulação de algas são denominados floração das águas.


O processo de eutrofização ocorre principalmente em lagos e represas, que são ambientes lênticos, mas pode ocorrer também em rios, embora seja menos frequente, devido às condições ambientais serem mais desfavoráveis para o crescimento de algas e outras plantas, como turbidez e velocidades elevadas.


Há outras formas de aumentar a concentração de nutrientes em um lago ou represa, como por exemplo o carregamento de fertilizantes aplicados na agricultura em dias chuvosos. Mas a contribuição pelos esgotos domésticos ainda é o principal fator causador da eutrofização.


Os principais problemas decorrentes da eutrofização de um corpo d’água são:


- estéticos e recreacionais, pois a água passa ter uma quantidade excessiva de algas e plantas, geralmente ficando com uma coloração bastante esverdeada e um odor característico;

- propicia condições anaeróbias no corpo d’água devido à matéria orgânica no fundo, onde não há penetração de luz e produção de O2 suficiente, principalmente durante a noite;

- mortandade de peixes, em situações nas quais o consumo de O2 é muito alto, e também devido a toxicidade por amônia, pois em ambientes eutrofizados a tendência é que o pH seja mais elevado, e com isso o nitrogênio amoniacal possui uma fração alta na forma de amônia livre;

- maior dificuldade e elevação nos custos do tratamento da água, pois uma estação de tratamento de água que capta água em um local eutrofizado, uma barragem por exemplo, irá consumir mais produtos químicos para remoção das algas, cor, sabor e odor da água durante o tratamento. Além de demandar lavagens mais frequentes dos filtros;

- em ambientes eutrofizados pode haver uma concentração alta de cianobactérias ou cianofíceas, também conhecidas por algas azuis. Existem algumas espécies de cianobactérias capazes de produzir toxinas, que podem causar danos graves se ingeridas em grande quantidade por animais ou seres humanos.


Esta aula faz parte do Curso Básico de Tratamento de Esgoto Sanitário, que será lançado em breve pela Água e Efluentes.


Faça parte do nosso canal no Telegram para receber conteúdo como este e muito mais. Para entrar, clique neste link: https://t.me/canalaguaeefluentes


Siga os nossos canais e acompanhe nossos conteúdos e novidades sobre o tratamento de água e efluentes no saneamento e na indústria:

Linkedin: https://www.linkedin.com/company/aguaeefluentes

Facebook: https://www.facebook.com/aguaeefluentes

Instagram: https://www.instagram.com/aguaeefluentes/

YouTube: https://youtube.com/channel/UCsm9_akNFr99VSpbQieyHKg


Referência bibliográfica para a produção do conteúdo:


VON SPERLING, Marcos. Introdução à Qualidade das Águas e ao Tratamento de Esgotos (Princípios do Tratamento Biológico de Águas Residuárias; vol. 1). 4ª edição. Belo Horizonte: Editora UFMG, 472p. 2014.

46 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

NPSH