top of page
Faixa blog livros.png
Buscar

Fósforo no esgoto


O fósforo é um elemento químico essencial para a vida e está presente em muitos materiais naturais, inclusive no esgoto. É um componente chave do DNA e é necessário para o bom funcionamento das células. Na natureza o fósforo é encontrado basicamente na forma de fosfatos.


Da mesma forma que o nitrogênio, o fósforo é um dos principais nutrientes que causam a eutrofização de corpos d´água e também é fundamental para os microrganismos nos processos biológicos de tratamento. No esgoto, existe a fração inorgânica do fósforo e a fração orgânica.


A fração inorgânica é formada por polifosfatos e ortofosfatos, e sua origem principal são os detergentes e outros produtos de limpeza. A contribuição destes compostos pode representar cerca de 50% do fósforo total nos esgotos. A fração inorgânica compõe a maior parte do fósforo solúvel.


A fração orgânica está associada ao fósforo ligado à matéria orgânica, e a sua principal origem é fisiológica. A fração orgânica encontra-se em sua maior parte particulada, ou seja, nos sólidos orgânicos suspensos.


As diferentes formas de ortofosfatos variam na água de acordo com o pH. A forma predominante nos esgotos é o hidrogenofosfato. Os ortofosfatos são diretamente disponíveis para os metabolismos biológicos, sem necessidade de conversões a formas mais simples.


A presença de fósforo no esgoto pode ter uma série de implicações, tanto positivas quanto negativas. Pelo lado positivo, o fósforo é um nutriente necessário para o crescimento das plantas, e o esgoto pode ser fonte desse nutriente quando tratado e utilizado como fertilizante. Desta forma, a presença de fósforo no esgoto pode ser benéfica para a agricultura.


No entanto, a presença de excesso de fósforo no esgoto também pode ter consequências negativas. Quando o esgoto é lançado em corpos de água, os fosfatos que ele contém podem levar a um fenômeno conhecido como eutrofização (ambiente com excesso de nutrientes) e causar o crescimento excessivo de algas principalmente em ambientes lênticos, como lagos e barragens. Esta proliferação de algas pode gerar vários problemas para a vida aquática e para o abastecimento público de água, como já mencionamos em outro post (link AQUI).


Para mitigar os impactos negativos do fósforo no esgoto, é importante tratar e gerenciar adequadamente o esgoto antes de ser lançado no meio ambiente. Isso pode envolver a remoção do fósforo por meio de processos como precipitação química, tratamento biológico e filtração. Com o manejo adequado do esgoto e a redução da quantidade de fósforo que ele contém, é possível reduzir os riscos de eutrofização e proteger a saúde dos ecossistemas aquáticos.


Inscreva-se em nossa newsletter para receber nossos materiais gratuitos, além de desconto em nossos cursos: aguaeefluentes.com.br


144 visualizações0 comentário

Comments


1.png
2.png
4.png
5.png

Consultoria em Redução de Custos e Reúso Agrícola de Lodos

bottom of page