top of page
Faixa blog livros.png
Buscar

No Dia Mundial da Água, ONU ressalta papel do recurso na prosperidade e na paz

O Dia Mundial da Água é celebrado anualmente em 22 de março como forma de chamar a atenção para a importância da água doce e defender a gestão sustentável deste “bem vital e comum da humanidade”.


Em 2024, a data tem como foco o tema “Água para a Prosperidade e a Paz”, com mensagens da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura, Unesco, e da Comissão Econômica da ONU para a Europa, Unece.


Segundo a Unesco, a gestão sustentável da água gera uma infinidade de benefícios para indivíduos e comunidades, incluindo saúde, segurança alimentar e energética, proteção contra riscos naturais, educação, melhoria dos padrões de vida e emprego, desenvolvimento econômico e uma variedade de serviços ecossistêmicos.


A agência defende que é através desses benefícios que a água leva à prosperidade e que a partilha equitativa desses benefícios promove a paz.


A edição de 2024 do Relatório Mundial de Desenvolvimento da Água das Nações Unidas destaca como desenvolver e manter a segurança hídrica e o acesso equitativo aos serviços de água.


De acordo com a Unesco, eventos recentes de epidemias globais a conflitos armados, enfatizaram que as condições sociopolíticas sob as quais a água é fornecida, gerenciada e usada podem mudar rapidamente.


Para a agência, a gestão da água tem de ter em conta as novas realidades econômicas e sociais, incluindo as alterações climáticas e geopolíticas e as suas implicações nos recursos hídricos. Alavancar a água para a prosperidade e a paz, portanto, requer ações além do domínio hídrico.


A Unece afirma que mais de 60% da água doce mundial flui através de fronteiras nacionais, como no Congo, no Danúbio, na Amazônia e no Mekong, nas bacias de lagos como o Lago Genebra ou os Grandes Lagos. A agência citou ainda as mais de 450 reservas transfronteiriças de águas subterrâneas identificadas em todo o mundo.


Com a crescente escassez de água em todo o planeta, a cooperação transfronteiriça é considerada crucial para a estabilidade regional, a prevenção de conflitos e o desenvolvimento sustentável. 


Os impactos das alterações climáticas, como as secas e as inundações, bem como a poluição e a crescente procura por água, estão colocando uma pressão crescente sobre os recursos hídricos, tanto nos países em desenvolvimento como nos desenvolvidos, e estão entre os principais motores da dinâmica da cooperação.


No entanto, o progresso é considerado muito lento. Novos dados de um relatório conjunto da Unesco e Unece sobre a cooperação transfronteiriça no domínio da água revelam que apenas 26 dos 153 países em todo o mundo que partilham recursos hídricos têm todas as suas áreas de bacias transfronteiriças cobertas por acordos operacionais para cooperação hídrica, em comparação com 24 em 2020. Apenas 10 novos acordos transfronteiriços foram assinados no período.




14 visualizações0 comentário

Comentários


1.png
2.png
4.png
5.png

Consultoria em Redução de Custos e Reúso Agrícola de Lodos

bottom of page