top of page
Faixa blog livros.png
Buscar

Sílica na Água - Parte 3: Remediação de incrustação por sílica em membranas de osmose reversa

A melhor condição para uma unidade de osmose reversa é operar dentro dos parâmetros estabelecidos pelo manual do fabricante. Porém, sabemos que muito pouco se pode fazer para reduzir a concentração total de SiO2 no pré-tratamento da osmose, já que apenas uma pequena parte da sílica coloidal pode ser retida nos processos clássicos de clarificação/filtração, e um pouco também pode ser retido nos filtros cartuchos, se estes forem de 1 ou 3 micras. 


Como vimos ainda anteriormente, a maior parte da sílica está na forma reativa, neste caso o processo de ultrafiltração não pode retê-la, por ela estar dissolvida. Resta somente atuar sobre as condições de operação da osmose, como a taxa de recuperação, pH ou adição de agentes anti-incrustantes.


Mesmo assim, em locais onde a sílica na água de alimentação atinge valores acima de 30 mg/l, após algum tempo de operação, se fará necessária uma limpeza química para restaurar as condições de operação ótimas da membrana e o sistema poder operar de forma mais eficiente. 


Apresentamos abaixo algumas recomendações gerais quando o assunto é limpeza química de membranas onde o principal agente causador é a sílica:


  • Quando a membrana precisa de uma limpeza, é preciso conhecer de forma precisa quais os elementos incrustantes, que normalmente consistem em uma combinação de agentes orgânicos, coloidais, bioincrustação, além das formações minerais. Saiba com precisão o agente incrustante principal pois isso é determinante na escolha do tipo de limpeza.


  • Como já vimos, a sílica se dissolve de forma exponencial quanto maior o pH. Logo, o melhor agente de limpeza química é uma solução alcalina. 0.1% (m/m) de NaOH gera uma solução com pH = 12 e é recomendada. Se a incrustação for muito severa, subir a temperatura a 35ºC pode auxiliar na remoção.


  • Alterne períodos de flushing (retrolavagem) com períodos de molho (soaking) da solução. A cada nova recirculação, se deve medir o pH. Se este cair mais de 0,5 (de 12,0 a 11,5, por exemplo), uma nova solução deve ser preparada e um novo ciclo de limpeza deve ocorrer.


  • Tenha sempre cuidado com o manuseio da soda cáustica (NaOH). Ela geralmente vem em pellets ou em solução de 50%. Leia a ficha de segurança sempre antes de utilizar, pois toda vez que a soda cáustica é diluída, ela gera calor devido à reação exotérmica de diluição.


Você já realizou ou participou de alguma limpeza química de membrana? Deixe seu comentário.


A BBI Filtração fornece resinas de troca iônica para desmineralização e abrandamento de água, membranas de osmose reversa, materiais filtrantes e cartuchos, além de diversos outros produtos para purificação de água.


Conheça a linha completa de produtos em: bbifiltracao.com.br



7 visualizações0 comentário

댓글


1.png
2.png
4.png
5.png

Consultoria em Redução de Custos e Reúso Agrícola de Lodos

bottom of page