top of page
Faixa blog livros.png
Buscar

Lodo de ETA: como é formado e os problemas da destinação atual

Em uma estação de tratamento de água (ETA), os sólidos suspensos presentes na água bruta são removidos geralmente através dos processos de coagulação/floculação, decantação e filtração.


Estes sólidos são de origem natural e são formados principalmente por minerais, matéria orgânica e microrganismos. A composição dos sólidos varia em função do recurso hídrico de onde a água é captada, o qual pode ser rios, lagoas, entre outros.


Durante o tratamento, são adicionados produtos químicos coagulantes, que podem ser inorgânicos ou orgânicos, para desestabilizar as partículas em suspensão e formar flocos, os quais são removidos ao longo do processo. Atualmente, os coagulantes mais utilizados nas ETAs são os inorgânicos à base de alumínio, como sulfato de alumínio e policloreto de alumínio (PAC). Quando adicionados na água, os íons metálicos destes coagulantes reagem com as substâncias presentes e precipitam.


Dessa forma, o lodo gerado na ETA é o somatório dos produtos químicos adicionados mais os sólidos presentes naturalmente na água bruta. Este lodo deve receber tratamento e destinação adequada, principalmente quando tiver alta concentração de alumínio.


No Brasil, o lodo gerado em grande parte das ETAs ainda é descartado diretamente nos corpos hídricos sem qualquer tipo de tratamento. E isso pode gerar uma série de problemas ambientais e de saúde, como por exemplo:

  • assoreamento do corpo hídrico no ponto de lançamento;

  • diminuição do oxigênio dissolvido e possível mortandade de peixes e outros organismos;

  • aumento da concentração de metais na água, que podem ser prejudiciais aos organismos aquáticos, animais e consumo humano.


O lodo de ETA pode ser reaproveitado de várias formas, possuindo inclusive potencial para reúso agrícola, após ser devidamente tratado. Porém, primeiramente ele deve passar pelas etapas de adensamento e desidratação para remoção de mais de 90% da água presente. Com isso, ele passa a ter características de sólido ou semi-sólido, reduzindo os custos com logística, e tornando-o apto a outros tratamentos complementares, como a secagem.


A SaveWater fornece sistema móvel para desidratação de lodos montado em skid, o Megapress. Composto por unidade de preparo de polímero e prensa desaguadora, esse sistema é fornecido totalmente interligado, reduzindo a estrutura física, consumo de produtos químicos e de energia. Além disso, a SaveWater também fornece estações de tratamento de lodo completas e automatizadas, com tanques de recepção, adensadores, aliados ao Megapress para desidratação.


No vídeo você pode conferir o Megapress em operação para desidratação de lodo de ETA.


Entre em contato para solicitar um orçamento: comercial@savewater.com.br




66 visualizações0 comentário

Comentarios


1.png
2.png
4.png
5.png

Consultoria em Redução de Custos e Reúso Agrícola de Lodos

bottom of page