top of page
Faixa blog livros.png
Buscar

Osmose Reversa para Produção de Água Potável - Parte 2: Remoção de Flúor e Remineralização

A Osmose Reversa (OR) é uma tecnologia que utiliza membranas que podem reter bactérias, vírus e inclusive sais dissolvidos. Por essa característica, a osmose é tão utilizada na produção de água potável a partir da água do mar, porque pode produzir água com uma concentração de sais ao redor de 200 mg/l a partir de uma água com 40.000 mg/l (média de salinidade da água do mar). 


Além dessa ampla utilização, a osmose também pode tratar águas superficiais ou subterrâneas que possuem alguma substância dissolvida em alta concentração. Um dos exemplos mais destacados é o fluoreto. 


O flúor é essencial para a saúde, tanto que é adicionado em águas com baixa concentração para aportar as vantagens que este elemento apresenta, principalmente na saúde dos ossos e particularmente dos dentes. Porém, a concentração máxima recomendada e também o limite para água potável no Brasil para o fluoreto é de 1,5 mg/l. 


Quando ultrapassa esse valor, o excesso de ingestão começa a ser um problema. Em algumas fontes naturais de água o flúor está presente em valores mais altos do que este limite, então precisa ser removido para que se possa ter a água própria para consumo.


A OR é uma tecnologia bastante utilizada porque apresenta uma excelente rejeição de íons como o fluoreto. Além disso, a osmose também remove outros possíveis minerais e componentes que poderiam apresentar um risco à potabilização. 


Como principais vantagens desse processo, podemos colocar os seguintes:

  • Remoção de até 90% do flúor;

  • Pouca ou quase nenhuma utilização de produtos químicos no processo;

  • Garantia na qualidade da água.


Como desvantagens temos:

  • Descarte do rejeito concentrado em flúor necessita atenção especial;

  • Remineralização do permeado é necessária.


Se a condutividade do permeado produzido nos sistemas de OR for muito baixa (menor do que 5 uS/cm), a remineralização se faz necessária para repor sais minerais à água de consumo, e evitar propriedades organolépticas indesejadas. Para isso, se deve prever também um sistema que possa adicionar alguns sais desejados, como carbonato de sódio ou cálcio. 


Para sistemas menores, um filtro com minerais, como a dolomita, colocados no leito, faz com que a lenta dissolução vá agregando minerais no permeado. Já sistemas maiores utilizam sistemas de dosagem, com bombas dosadoras e os minerais já dissolvidos em soluções concentradas. 


A B&F Dias possui unidades de osmose reversa, tanto para aluguel quanto fornecimento completo, além de entregar a planta funcionando e com a correta formação para os operadores do sistema, além de fornecer todos os consumíveis necessários. Acesse: bfdias.com.br



20 visualizações0 comentário

Comments


1.png
2.png
4.png
5.png

Consultoria em Redução de Custos e Reúso Agrícola de Lodos

bottom of page